Brasil

Assassino confesso de Dom e Bruno muda depoimento e diz que não matou, apenas escondeu os corpos

A mudança no depoimento de Amarildo Costa de Oliveira, conhecido como Pelado, confunde um pouco mais as investigações do assassinato do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira. No final da última segunda-feira, 20, a Polícia Federal informou que ele voltou atrás nas declarações e disse não ter participado do assassinato de nenhum dos dois, apenas escondido os corpos. Dom e Bruno sumiram há pouco mais de 15 dias durante uma expedição no Vale do Javari, o segundo maior território indígena da Amazônia, conhecido pelos conflitos violentos que envolvem índios, garimpeiros, traficantes e pescadores ilegais. Pelado foi o primeiro suspeito detido.

Logo depois da prisão, os familiares afirmaram que ele era inocente. Ainda acusaram a polícia de forçá-lo a confessar sob tortura. A mudança na versão aconteceu durante a reconstituição do crime na semana passada, mas só foi divulgada na segunda-feira. Amarildo admitiu ter jogado os corpos na mata do Vale do Javari, esquartejado e ateado fogo. Ele acusou Jeferson da Silva Lima, chamado de Pelado da Dinha, outro suspeito detido, de ser o responsável pelos disparos que mataram Dom e Bruno. Foi durante esse depoimento que Amarildo mostrou onde a embarcação das vítimas estava afundada. A perícia do barco será na quinta-feira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo