Politica

Quem são os senadores autorizados pelo STF a visitar ex-PRF de Bolsonaro na prisão

Algumas exigências foram postas pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, para que as visitações aconteçam

Preso desde 2023 por supostamente tentar interferir no segundo turno das eleições presidenciais de 2022, o ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Silvinei Vasques foi autorizado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes a receber visitas de um grupo de 17 senadores.

A decisão, publicada na última quinta-feira (20), é sigilosa e atende a um pedido dos parlamentares encaminhado à Corte em 2023.

Como apurou a CNN, senadores do Distrito Federal serão os primeiros a visitar o ex-PRF.

Saiba quem são os senadores autorizados a visitar Silvinei Vasques:

Sergio Moro (União-PR)
Damares Alves (Republicanos-DF)
Eduardo Girão (Novo-CE)
Esperidião Amin (PP-SC)
Izalci Lucas (PL-DF)
Zequinha Marinho (Podemos-PA)
Jaime Bagatolli (PL-RO)
Rogério Marinho (PL-RN)
Ciro Nogueira (PP-PI)
Luiz Carlos Heinze (PP-RS)
Marcos Pontes (PL-SP)

Jorge Seif (PL-SC)
Plínio Valério (PSDB-AM)
Cleiton Azevedo (Republicanos-MG)
Hamilton Mourão (Republicanos-RS)
Magno Malta (PL-ES)

Vasques está preso no Complexo da Papuda, em Brasília. Em 2021, durante a gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), ele foi nomeado para comandar a PRF. Da lista total de senadores autorizados, sete já foram ministros do governo do ex-presidente.

Rogério Marinho (PL-RN) foi ministro do Desenvolvimento Regional entre 2020 e 2022. Ciro Nogueira (PP-PI) comandou a Casa Civil entre agosto de 2021 e dezembro de 2022 e Marcos Pontes (PL-SP) foi ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações entre 2018 e 2022. Já Damares Alves (Republicanos-DF) e Tereza Cristina (PP-MS) dirigiram, respectivamente, os ministérios da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos entre 2019 e 2022 e o da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil no mesmo período.

Hamilton Mourão (Republicanos-RS), também presente no rol de senadores autorizados a visitar Vasques, foi vice-presidente durante a gestão do antecessor de Lula.

Regras
Algumas exigências foram postas pelo ministro para que as visitações aconteçam:

As visitas só podem ser feitas em grupos de até três senadores por vez;
É proibido levar celulares e registrar imagens dentro das unidades prisionais;
Não é permitido acompanhantes, como assessores ou seguranças.
Além disso, as visitas devem ser agendadas junto à Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Distrito Federal (SEAPE/DF).

Por que Silvinei Vasques foi preso?
Vasques foi preso em agosto de 2023. Ele foi investigado por interferir no segundo turno das eleições presidenciais de 2022. Ele teria, segundo investigação da Polícia Federal (PF), “direcionado recursos humanos e materiais com o intuito de dificultar o trânsito de eleitores no dia 30 de outubro de 2022”.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo