Noticias

À CNN, Gilmar Mendes fala sobre Moro e Lava Jato: “Gostavam muito de dinheiro”

Segundo o ministro do Supremo, ex-juiz e integrantes da operação “inventaram fundações e buscaram se apropriar como se estivessem remunerando-se” pelo trabalho feito nas investigações

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes falou sobre a operação Lava Jato e a atuação do ex-juiz e atual senador, Sergio Moro (União-PR), em entrevista ao programa CNN Radar Internacional, da CNN Portugal, na segunda-feira (24).

Ao ser questionado sobre a investigação contra Moro, e sua avaliação a respeito da possível perda de mandato do senador, o magistrado disse que o grupo envolvido no combate à corrupção no Brasil gostava “muito de dinheiro”.

“No Brasil a gente inventou uma forma de combate à corrupção, mas os combatentes gostavam também muito de dinheiro. No caso de Sergio Moro e seus colegas que inventaram essas fundações e buscaram se apropriar como se estivessem remunerando-se pelo fato de terem combatido a corrupção, isso foi extremamente negativo”, afirmou o ministro da Suprema Corte.

Gilmar mencionou ainda o encontro que teve com Moro em abril e disse que, na ocasião, manifestou sua “sinceridade em relação a tudo que ocorrera”.

“Disse-lhe inclusive, que antes mesmo de sair aquilo que se chama de ‘Vaza Jato’, as revelações dos diálogos que eles mantinham com os procuradores, eu já sabia o que ocorria em Curitiba, por isso me tornei um ferrenho adversário dessa chamada ‘república de Curitiba’”, contou o ministro.

O encontro entre Moro e Gilmar ocorreu às vésperas da retomada do julgamento do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná que podia cassar o senador por abuso de poder econômico na eleição de 2022. A Corte decidiu contra a cassação, por 5 votos a 2.

Após recurso das partes que entraram com a ação, Moro também foi julgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que referendou a decisão do TRE.

Atualmente, Moro é réu no STF pelo crime de calúnia contra Gilmar Mendes. Em relação à eventual perda de mandato do parlamentar, o ministro disse que a “Justiça que vai decidir”.

“Isso está nas mãos do Supremo Tribunal Federal em uma outra Turma, que não é a minha. Portanto isso será bem encaminhado”, afirmou o ministro do STF

A CNN procurou Sergio Moro sobre as declarações de Gilmar Mendes e aguarda retorno.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo